... o porquê do quê ...

Não entendia o meu facínio pelas aventuras de Peter Pan, eu que sempre fui extremamente feminina me encantava com o garoto que não queria crescer. Talvez hoje eu entenda tudo isso, acredito que algo dentro de mim já me avisava que crescer não seria a minha "praia". Não que eu tenha medo ou até mesmo preguiça de crescer, mas sim porque vemos o mundo de uma maneira real. Aprendemos oque eu jamais gostaria de ter aprendido, limitar nossos sonhos, ver que nem tudo é possível, ou melhor, que quase nada é, que felicidade é momentânea. E se descobre que os sonhos quase nunca deixam de ser sonhos ...

E por isso amo minha terra do nunca, onde as lembranças se tornam o meu presente e por alguns instantes posso acreditar que tudo pode acontecer ...

sábado, 24 de julho de 2010

Minha família Terra do Nunca ...

Na Terra do Nunca família grande é primordial, com direito passarinhos, cachorros, cunhadas, amigos, namorados , e etc... Minha casa era exatamente assim, tinha dia que eu surtava , silêncio era algo impossível e privacidade nem se sabia oque era , se eu soubesse o tanto que isso era bom teria poupado muitos gritos em casa .
Sinto falta daquela sala lotada, som, tv, pc, colchões espalhados, e ainda um irmão mais velho pirado que ao meio desta bagunça toda ainda tocava violão e cantava, dois outros irmãos que faziam da casa um verdadeiro carnaval o ano todo, tinha mais 3 cunhadas, 2 cachorros, milhares de passarinhos que cantavam o dia todo, 1 namorado e pais que viviam brigando mas se amando!
Este sim era um lar perfeito ! Ow saudade que aperta meu peito e que quase explode meu coração, e por meio destas lembranças vivo uma felicidade tão sincera que me faz acreditar em felicidade real , não momentânea, pois ela pode não mais existir para o mundo real, mas vive a todo vapor dentro de mim.
Hoje no meu mundinho real é tudo bem diferente, apartamento 2 quartos, irmãos quase todos casados, pais separados, e as únicas coisas boas de verdade são pequeninos que vieram trazer alegria para os dias de hoje, meus queridos sobrinhos ...
O silêncio me incomoda, a campainha que nunca toca, o cachorro que nunca late, a privacidade tão desejada e hoje facilmente rejeitada ...

Príncipes e sapos na Terra do Nunca?

Apesar da terra do nunca não ser uma terra de paixões, a minha é bem diferente, sou uma romântica apaixonada, daquelas bem tolas que se entrega a um amor sem exitar. Sempre acreditei em príncipes, não os de conto de fadas, com cavalo e um palácio, mas um cara especial e que viveríamos uma linda história de amor. Talvez por isso na minha terra do nunca não exista términos, onde o príncipe vira um sapo e todo aquele sonho que se acreditava acaba, ou melhor se reconhece que ele jamais existiu. Que aquele relacionamento não era eterno e que a pessoa que você deu a sua vida não merecia nem um dia dos anos dedicados a ela, mas esta parte eu deixo pro mundo real.
Eu não sabia o que era dor de amor vivendo na minha terra do nunca, e acabei descobrindo em um só dia no meu mundo real, e dói, é algo tão forte que invade algo dentro de nos e perdemos o ar, fechamos os olhos e pedimos , imploramos á Deus para tudo aquilo ser um pesadelo, e quando descobrimos que não é, por um segundo preferimos á morte, não desejo esta dor que senti para ninguém.
Na terra do nunca, o príncipe não vira sapo, ele é exatamente tudo que eu sonhei, ele é exatamente tudo que eu fui e não ganhei em troca, olhares sinceros, fidelidade total, amor incondicional e toda vez que eu o via eu flutuava e perdia o ar por alguns segundos, mesmo depois de anos, como se eu me apaixonasse todos os dias dinovo.
Nunca gostei de perfeições, defeitos e erros amadurecem o relacionamento, e o mais estranho é que as coisas que eu mais sentia falta do meu príncipe sapo eram os defeitos, estranho pensar que amei tanto alguém que me apaixonei até pelos seus defeitos. Mas eu ainda não acordei do meu sonho, posso acordar de todos outros, mas não deste, sem este sonho eu não sou eu. Sou uma tola apaixonada por filmes românticos e que acredita em amor eterno, e sei que um dia meu príncipe novo vai chegar sem direito a virar sapo, e ele fará parte dos meus dois mundos. E viverei não como uma princesa de contos de fadas e nem com um príncipe perfeito, mas terei o final de todos eles .. “e eles viveram felizes para sempre”