... o porquê do quê ...

Não entendia o meu facínio pelas aventuras de Peter Pan, eu que sempre fui extremamente feminina me encantava com o garoto que não queria crescer. Talvez hoje eu entenda tudo isso, acredito que algo dentro de mim já me avisava que crescer não seria a minha "praia". Não que eu tenha medo ou até mesmo preguiça de crescer, mas sim porque vemos o mundo de uma maneira real. Aprendemos oque eu jamais gostaria de ter aprendido, limitar nossos sonhos, ver que nem tudo é possível, ou melhor, que quase nada é, que felicidade é momentânea. E se descobre que os sonhos quase nunca deixam de ser sonhos ...

E por isso amo minha terra do nunca, onde as lembranças se tornam o meu presente e por alguns instantes posso acreditar que tudo pode acontecer ...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Paz para o meu coração

Acredito que todas as pessoas tenham sonhos, uns maiores, outros menores, ambiciosos ou ingênuos todos possuem, comigo não seria diferente. A não ser pelo fato que sonho mais do que o normal. Na verdade posso dizer que vivo mais sonhando que no mundo real, quando entro na minha terra do nunca não tenho vontade de voltar, sonhar é meu maior lazer.
Depois que se crescemos descobrimos que raramente sonhos deixam de ser sonhos, não só porque geralmente eles são exagerados, mas também porque nem sempre o que sonhamos tem a repercussão que acreditávamos que teria, e isso faz do sonho realizado virar um verdadeiro pesadelo. A maior alegria da minha vida é pode dizer que o meu maior sonho se realizou, encontrei a paz para o meu coração, hoje ele bate tão tranquilamente que ás vezes até estranho, mas depois de dias tão agitados ele merecia paz.
A paz do meu coração foi a busca mais difícil e demorada da minha vida, pois sempre a procurei em lugares que hoje sei que ela jamais estaria. Acreditava que amando, que estando ao lado de quem eu acreditava ser o amor da minha eu estaria em paz, mas estava errada, quando eu amo alguém, esqueço de tudo e de todos. Fico cega, me dedico somente a ele, erro que só fez o meu tombo ser maior ainda.
Uma noite muito complicada, a mais complicada da minha vida, eu chorava muito, eu gritava, estava em desespero, não sabia o que fazer, olhava para a janela, e que Deus me perdoe queria me jogar. Derrepende escutei uma voz baixinha, de alguém tão baixinha quanto ela e ouvi as palavras mais puras e lindas que já escutei na vida, me oferecendo colo, naquele momento meu coração parou de doer, aquela força que apertava e me fazia perde o ar passou, e eu pude novamente respirar. Eu encontrei a paz do meu coração.
Depois foi fácil enxergar o que é tão obvio, a paz para ele sempre esteve ao meu lado, o sorriso da pequena, a gargalhada do meu afilhado, o olhar sério e sincero dos meus irmãos, a ingenuidade da minha mãe, o carinho do papai. Percebo o quanto fui burra, às vezes procuramos coisas que estão ao nosso lado. Só que a cegueira da vida nos tira do caminho certo, e uma criança de apenas dois anos solucionou o meu problema, me mostrou como realizar o meu maior sonho.
Descobri que um amor, uma pessoa especial é algo que proporciona alegria ao nosso coração, mas infelizmente o ser humano sofre mudanças e nem tudo dura eternamente, então devemos nos agarra naquelas pessoas que não sofrem mudanças de sentimentos, aquelas que estarão sempre ao nosso lado.
Hoje me encontro feliz, posso não ter tudo que quero e que sonho, mas tenho o mais importante pra obter: a paz do meu coração.