... o porquê do quê ...

Não entendia o meu facínio pelas aventuras de Peter Pan, eu que sempre fui extremamente feminina me encantava com o garoto que não queria crescer. Talvez hoje eu entenda tudo isso, acredito que algo dentro de mim já me avisava que crescer não seria a minha "praia". Não que eu tenha medo ou até mesmo preguiça de crescer, mas sim porque vemos o mundo de uma maneira real. Aprendemos oque eu jamais gostaria de ter aprendido, limitar nossos sonhos, ver que nem tudo é possível, ou melhor, que quase nada é, que felicidade é momentânea. E se descobre que os sonhos quase nunca deixam de ser sonhos ...

E por isso amo minha terra do nunca, onde as lembranças se tornam o meu presente e por alguns instantes posso acreditar que tudo pode acontecer ...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Ano Novo: Mundo Real lá vou eu !

Para maioria da pessoas esta é uma data feliz e que deve-se ser comemorada, não sei porque mas esta transição de anos se tornou algo bem complexo. O fato de ter ficado em casa sozinha foi algo que espantou amigos e familiares como se fosse anormal, mas para mim é bem maior do que normal. Não sei bem explicar o que acontece dentro do meu coração e muito menos sei o que estou sentindo, mas a verdade é que esta escolha não foi minha e sim dele. A verdade é que não faria diferença para mim estar aqui , com amigos, em outra cidade ou com minha família , pois eu estaria da mesma maneira, sozinha, é assim que me sinto, só, não um só depressivo, mas um só comigo mesma.
Não importaria o que eu fizesse hoje ou onde eu estivesse no fim de tudo eu estaria só, pois esta foi a minha maior lição este ano, estar só não é algo tão ruim, pois está só nem sempre significa esta sozinha, muitas vezes isto que dizer estar consigo mesma.
Este foi o ano mais difícil da minha vida, não perdi ninguém, não conheci ninguém , não estive verdadeiramente com ninguém, fui somente eu. Em visitas a minha querida terra do nunca percebi que dentro de nós existe muito além do que sabemos, e é isto que eu fiz este ano , me conheci de uma forma mágica e vi que além de amores, namorados, mãe, pai e irmãos existe algo muito importante: eu .
Sei que em vários lugares agora existem pessoas rindo e se divertindo, cada uma do seu estilo, e sei que a meia noite quase todo mundo estará abraçando alguém, beijando alguém , e o mais normal seria eu querer esta no lugar destas pessoas. O estranho é que não sei com quem eu gostaria de estar, me acho tão bizarra por não querer estar com ninguém , nem com o homem que acho que amo, pois se eu pudesse esta com ele hoje eu também não o faria, pois não quero. Confesso que o colinho da minha mãe , ou o sorriso dos meus pequenos irão fazer falta nesta noite, mas só de fechar os olhos me sinto com eles e prefiro assim. Não poderia querer eles aqui comigo isto seria uma situação boa pra mim e não pra eles.
Em 2010 pude ver que o amor nem sempre é belo e recaídas por quem se acha que ama nem sempre são ruins , as pessoas me criticaram muito este ano por eu ter batido em uma tecla várias vezes mesmo sabendo que esta tecla já não funcionava , mas a verdade é que sempre que convivia com estas recaídas era pra fugir um pouco de mim, para não me sentir tão só eu, nelas eu revivia uma Ana Paula que não existe mais. Como se eu estivesse presa em uma caixa bem apertadinha, me sufocando com tantas idéias e pensamentos, sentia como se eu tivesse câimbras , e nestas horas eu pegava o telefone e resolvia me libertar um pouco, mas o que as pessoas não sabem é que depois destas recaída ou câimbras tanto faz, eu sempre voltava pra minha caixinha sozinha.
Hoje é o último dia do ano e estou em um computador sozinha, a casa esta vazia, e escuto fogos bem distantes, para a maioria das pessoas esta pode ser uma cena triste, mas para mim não é isso, pois todos os dias deste ano foi assim que me senti, como se não ouve-se ninguém a minha volta, como se meu mundinho fosse somente eu e estes fogos distantes significassem as pessoas me chamando pro mundo, mas os fogos me parecem tão distantes que não saberia qual direção seguir.
Eu não tive meu sonhado príncipe em 2010 e sei lá se o terei em 2011, confesso que não permiti ter um também, toda espécie de felicidade que chegou perto de mim, qualquer relacionamento que me mostrasse estabilidade eu fugia sem perceber, involuntariamente, por medo, fiquei com os instáveis podemos dizer assim, aqueles que a gente sabe que não vai dar em nada , pois assim eu me sentia segura, confuso isso né?! mas a verdade é que estar com alguém de verdade este ano seria como se eu traísse a mim mesma. O meu maior objetivo é ser eu mesma, conseguir superar tantos medos que me perseguem, sair desta caixinha que me coloquei, dar oi a este mundo e não passar tantos dias em minha terra do nunca .
Outro dia passando pelos canais de TV parei em um filme infantil que para mim é mais do que um filme " as aventuras de Peter Pan" , apesar da minha terra do nunca ser tão diferente, lá estava eu invadida por aquelas cenas, bem no fim escutei uma frase dita pelo o protagonista Peter Pan , ele disse: " Viver seria uma incrível aventura" , e mais uma vez copiei algo desta história. Meu único desejo para o meu novo ano é viver mais neste mundo real, onde a dores são reais, as lágrimas são repentinas e decepções acontecem mais do realizações, um mundo onde eu não posso controlar tudo e todos, mas o único lugar onde eu poderei realmente ser feliz! E é isto ! Feliz Ano Novo! E que venha o mundo real !